Claro é condenada em R$ 30 milhões por desrespeitar regras do SAC

claro

Justiça condena a operadora Claro a pagar R$ 30 milhões em danos morais coletivos por descumprir o Código de Defesa do Consumidor que regulamenta o SAC -Serviço de Atendimento ao Consumidor-. Pagará? Em apenas seis meses a Claro acumulou 566 reclamações de consumidores em seu atendimento.

O SAC é anunciado pelas empresas como uma garantia de bom atendimento, transparência, respeito ao público e outras promessas. Mas em muitos casos o que impera é a mentira. Atendimentos telefônicos excessivamente formais, fingindo uma educação polida, mas invariavelmente falsos em termos de preocupação com o cliente já viraram comédia em programas humorísticos. Gestores ou consultores empresariais não conseguiram inventar uma solução para a crise do mau atendimento telefônico.

No caso da multa da operadora Claro, a decisão judicial desta terça-feira, 17, cabe recurso. O Site UOL procurou a empresa, mas ela preferiu o silencia; se negou a falar.

A AGU – Advocacia-Geral da União em conjunto com o Ministério Público e Institutos de Defesa do Consumidor de todo o país propuseram a ação judicial. O juiz da 3ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal acatou o pedido e condenou a operadora.

Segundo o Sindec -Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor- de janeiro de 2009 a abril de 2011 as reclamações contra a operadora subiram de 1.031 para 2.347 (mais de  120%. Enquanto isso, o número de registros contra as outras empresas de telefonia no mesmo período apresentou um aumento de 9%. Parece estar claro que a Claro está com um grande problema. OG.

Anúncios


Categorias:Cidadania online

Tags:, , , ,

%d blogueiros gostam disto: