Que vergonha, o Brasil do presidente Michel Temer.

vergonha-1

Fale-se o que quiser de Dilma Rousseff. Chamem-na de politicamente incompetente quem quiser. Digam que havia um governo ‘ruim’ quantos pretenderem manter essa ponta de arco histórico para qualquer comparação.

 

Mas o Brasil no mundo ostentava, seriamente, sua legitimidade cidadã. Ninguém falava em golpe, governo ilegítimo ou máculas que só ocorrem em paisecos dos confins do chamado terceiro mundo. E inúmeras personalidades internacionais falam. De vários países.

 

Há mais. Se a situação com Dilma ‘ia cair’ e tudo ia ficar ‘até’ internacionalmente péssimo, era – e ‘apenas’ era – uma suposição histórica. Ou futurologia que não vale nada. A legitimidade do governo era uma moeda fortíssima e sustentava muita coisa.

 

Agora, essa nódoa ou ranço para mais de inacreditáveis 95% da população que desaprovam Temer, uma verdadeira náusea que assola o próprio governo tornando-o paralisado – só não para salvar seu cacique- é o que de pior poderia acontecer. Em termos de necessária reforma política, que todos sabem que não passará. Reforma econômica, idem. E mesmo em termos de mercado, cujas inseguranças acima ditas representam um xeque no tabuleiro, que já existe. Só não se sabe se é xeque mate porque novas denúncias criminais contra o presidente ainda não foram postas. Mas todos sabem que existem.

 

Se o ódio por um governo do PT, como para muitos foi o caso, agita o povo, avivando sua cidadania, movendo-o à rua, dando vida democrática à sociedade em festa ou em tumulto – é o mesmo em termos de cidadania-, a vergonha entristece este mesmo povo. Retira seu orgulho de pertencimento a uma nação, a uma gente, a uma cultura, a uma cidadania.

 

Este artigo é movido pelas falas e lições da jurista alemã, Herta Däubler-Gmelin, ex-ministra da Justiça da Alemanha, de 1998 a 2002, que afirmou que ‘o Brasil é outro mundo’. Seus ensinamentos foram repercutidos no Brasil 247https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/310803/Jurista-alem%C3%A3-v%C3%AA-Temer-no-poder-e-lamenta-%E2%80%9CBrasil-%C3%A9-outro-mundo%E2%80%9D.htm, com uma inacreditável lucidez, e tristeza para qualquer brasileiro.

 

Na democracia admite-se tudo que ordinariamente seja próprio do jogo democrático, opiniões, passeatas, críticas, liberdades. Mas um governo ter a potência de mexer culturalmente (!) com uma gente, para causar a vergonha social ao ser flagrado numa gravação criminosa e comprar votos absolutórios de políticos também indecorosos a bilhões de reais – fato!-, é o porão do fundo do poço.

 

Temer é um ‘coronel’ da democracia, parido por seu coronelismo portátil. O caso é que os brasileiros, de direita ou de esquerda, comunistas, reacionários ou qualquer coisa que o valham, não querem mais essa política vergonhosa, suja, comprada a dinheiro nosso que só causa tristeza ao povo brasileiro.

 

Jean Menezes de Aguiar / Observatório Geral

[Artigo republicado no Brasil 247]

Anúncios


Categorias:Cidadania online

%d blogueiros gostam disto: