“São os médicos mais atenciosos que temos aqui”

010062~1

Sobre a sucessão de preconceito e discriminação de alguns médicos brasileiros a colegas cubanos, ontem em Fortaleza, esta matéria pode ajudar. A frase título é de uma correspondente do OG, brasileira, que vive há décadas na França, sobre médicos estrangeiros, do Magreb Africano.

reportagem do site Jeune Afrique. [En France, près du tiers des médecins étrangers sont  d’origine maghrébine]

Na França um terço dos médicos estrangeiros são de origem magrebina. O Conselho Nacional da Ordem dos Médicos publicou a sua sétima edição do Atlas Nacional de demografia médica em 4.6.13. Há um aumento constante no número de médicos estrangeiros, em geral e particularmente de Magrebe Africano, no território francês.

O Magreb fica ao noroeste da África, e engloba Marrocos, Sahara Ocidental, Sahara, Argélia e Tunísia.

De acordo com o Conselho Nacional da Ordem dos Médicos (CNOM), 22,2% dos médicos estrangeiros na França são graduados na Argélia, 5,8% repartidos entre Marrocos, Tunisia 2,5% e 1% Egito, cerca de 31,5% de origem norte Africana. Quase um terço.

Publicado na sétima edição do Atlas Nacional de demografia médica, o número de diplomados estrangeiros é de mais de 6% em um ano e 43% em relação ao período 2008/2013. O projeto da CNOM é proporcionar um aumento de cerca de 34% em 2018.

Ao todo, 19.762 de 215.865 médicos que trabalham em França, em 1.1.2013, têm grau obtido no exterior, o que representa cerca de 8% no quadro da Ordem dos Médicos. Todas as regiões são afetadas por esse aumento.

Assim, no Brasil, antes de alguns médicos cuspirem, xingarem e tentarem agredir médicos cubanos como houve no desembarque  ontem 26.8.13 em Fortaleza, Ceará, deveriam saber que a realidade no mundo é bem diferente. O que se viu em Fortaleza foi a total ausência de ética e respeito. E por parte do CRM, total omissão. OG.

Anúncios


Categorias:Cultura

Tags:, , , , , ,

%d blogueiros gostam disto: